domingo, março 06, 2005

A Velhíssima Arte de Contar Contando



Como já vem sendo habitual, a palavra narrada fez-se livraria.
Esta Sexta visitou-nos a Tixa, uma narradora do Algarve.
Sobre o que aqui se passou não sobram muitas palavras, foi um daqueles momentos especiais e irrepetíveis.
Tixa (Patrícia Amaral) é um caso muito raro.
Tem um reportório imenso e uma extrema sensualidade na palavra.

Deixou-nos um recado no livro de visitas:

"Aveiro 4 de Março de 2005

Rapaziada das àguas espelhadas,
obrigada por me mostrarem mais um cantinho de magia, desses que existem espalhados pelo mundo, para nos fazer lembrar...
Sónia, amiga, obrigada por teres contribuído com mais um lanço de estrada para o meu caminho. Voz doce e olhos brilhantes de sonho e entusiasmo, que todas as estrelas guiem os teus navios!
Muitas beijocas, muitos abraços apertados e muita, muita amizade!
Também eu, agora, passarei a levantar o estandarte da Navio de Espelhos.

Tixa"

Tixa, para quem contar uma história é dar corpo e voz a uma alma universal, onde contadores e ouvintes se encontram...